SEO: saiba o que é e qual sua importância para os sites

Atualizada: 2022-06-08
SEO: saiba o que é e qual sua importância para os sites
SEO é uma otimização para que os motores de busca encontrem determinada palavra de forma a influenciar os algoritmos dos buscadores de forma que eles sejam capazes de definir o ranking de determinada página através de uma palavra-chave que foi pesquisada.
Comece a ganhar dinheiro hoje.
Registe-se gratuitamente

Índice

O que é SEO?
Como funciona o Google?
Crawling e o Google, como funciona?
O que é Serp?
Porque o SEO é importante?
SEO x SEM, qual a diferença?
SEO: um jeito de aparecer nas primeiras colocações do Google de forma orgânica
O que é otimização de página?
O que é SEO fora da página?
Afinal de contas, o que é link building?
Porque é importante para o SEO fazer pesquisa de palavras-chave?
Por que a pesquisa de palavras-chave é tão importante?
O que é preciso para fazer uma boa pesquisa de palavras-chaves?
Ferramentas Para Pesquisa de Palavras-chave

Quando o assunto é marketing, uma das coisas mais faladas é sobre o que é SEO, no entanto, pouca gente realmente entende do que realmente se trata. 

Bem, o famoso SEO tem tudo a ver com a questão de ranqueamento de palavras chave que os buscadores fazem. E para se ter uma ideia, mensalmente ocorrem mais de 100 bilhões de pesquisas apenas no Google.  

E com a ajuda do SEO e sua aplicabilidade correta, um bom posicionamento da sua página em um dos mecanismos de busca pode fazer a diferença entre o sucesso e o fracasso da sua estratégia de marketing. 

Pensando nisso tudo, neste texto vamos te falar um pouco mais sobre SEO e como ranquear bem nos resultados de pesquisa. Continue lendo para saber mais!

O que é SEO?

Que atire a primeira pedra quem nunca ouviu falar do Google, afinal, ele provavelmente é o buscador mais famoso da web! E por conta disso, toda vez que uma página nova é publicada na internet, ele e alguns outros buscadores, acabam indexando-a, desta forma, ela será encontrada por quem procurar por ela, ou por alguma informação que ela contém. 

No entanto, existem milhares de outras páginas que estão sendo publicadas ao mesmo tempo, inclusive, sobre conteúdos relacionados ao seu, e é justamente por isso que faz com que exista muita concorrência

Mas como fazer com que a sua página saia na frente das demais? Pois é justamente aí que entra o SEO, também conhecido como Search Engine Optimization, que em português significa Otimização para Mecanismos de Busca

Mas afinal, o que isso significa? Bem, SEO nada mais é do que uma otimização para que os motores de busca encontrem determinada palavra, ou seja, um conjunto de técnicas feitas para influenciar os algoritmos dos buscadores de forma que eles sejam capazes de definir o ranking de determinada página através de uma palavra-chave que foi pesquisada. 

Mas de onde veio o SEO?

Embora pareça recente, o SEO é um pouco mais antigo do que imaginamos, em meados de 1993 surgiu o Architext, que foi considerado o primeiro buscador da internet e com o sucesso desta plataforma, novos sites foram criados, como é o caso do Yahoo e futuramente o Google. 

Fundado por Larry Page e Sergey Brin, o Google foi criado com a intenção de ser uma ferramenta de busca de larga escala, além de ter a função de “organizar” a internet através da estrutura de links para determinar a relevância das páginas de acordo com as buscas dos usuários. 

Sendo assim, os links recebidos por uma página é inspirada no meio acadêmico, seja um artigo ou pesquisa que recebe as citações importantes e considera se os autores têm boa reputação ou não. E os sites, funcionam sob essa mesma lógica. 

Para isso, foi elaborado o Pagerank, que nada mais é do que uma métrica de 0 a 10, criada com a função de calcular a quantidade de links recebidos. E foi a partir daí que o SEO foi mencionado pela primeira vez, em 1997, em uma matéria da PC Magazine, que falava sobre como o Google era capaz de retornar os resultados relevantes. 

O mais interessante desta história, é que o termo surgiu devido a uma discussão sobre o posicionamento do site de uma banda nos sites de busca, afinal, a otimização é feita exatamente para isso, entregar ao usuário a resposta do que ele procura no buscador. 

E ao incluir o nome da banda como palavra-chave, o site voltou para a primeira posição, no entanto, até a popularização do Google, o SEO se limitava um pouco aos envio do site aos buscadores e otimização on-page, como a inclusão ou repetição de palavras no conteúdo. 

Mas quando essa popularização do buscador aconteceu, os profissionais de SEO começaram a perceber que existiam métricas de links, e que elas eram importantes, e foi assim que surgiram as estratégias de link building, explorando inúmeras técnicas para a obtenção de links, tanto práticas quanto obscuras, mas sempre focadas em melhorar a avaliação do site, independente da qualidade. 

Bom, com o passar do tempo estas técnicas ficaram conhecidas como black Hat SEO, além disso, quando surgiu o google toolbar, essas técnicas se tornaram mais mensuráveis e populares, e no mesmo ano, em 2000, os resultados orgânicos do google conheceram o Google Adwords, incluindo os resultados patrocinados, que permanecem por aí até hoje!

Mas é claro que durante todos estes anos, apareceram melhorias nas otimizações dos sites, e em 2003 foi lançada a primeira atualização de algoritmo do buscador, chamada de Florida, que mudou o SEO. 

O que era a Flórida?

O Florida era um tipo de filtro aplicado nas pesquisas com base comercial, que acabavam sendo identificadas através de palavras-chave específicas, ele ajudava a limpar os sites e preenchia o ranking. Seu alvo costumava ser os sites de afiliados, onde existia uma rede de links que direcionava para a página inicial do site. 

Quando essa atualização foi lançada, ela gerou revolta, afinal, todo mundo estava assustado com o que ia acontecer, mas no final das contas, deu tudo certo e os impactos foram positivos e com sites mais modernos e detalhados, os resultados de pesquisa também melhoraram e muito!

Desde então, cada atualização lançada pelo Google ainda gera especulações sobre o SEO, se ele vai ou não continuar existindo, porém, até agora ele está firme e forte e a otimização de sites para os mecanismos de busca vão muito além de técnicas questionáveis. 

Além disso, essas otimizações são feitas justamente para alcançar o usuário, entregando uma resposta ao que eles estão procurando, de forma a oferecer a ele a melhor experiência durante o uso do buscador, seguindo as diretrizes

Como funciona o Google?

O que acontece entre o momento em que você digita sua pesquisa no google e clica nos resultados é uma incógnita! Afinal, a qualidade e a velocidade dessa classificação foi justamente o que transformou o Google no maior buscador do mundo.

E para se ter uma ideia de como este domínio é grande, nos Estados Unidos existe o verbo “To Google”, que costuma ser bastante usado em frases como “he googled you'', ou seja, ele pesquisou você no google. 

Brincadeiras a parte, que tal entender um pouco mais sobre como funciona o trabalho por trás das páginas desse buscador tão famoso?

Rastreamento, indexação e resultados


Existem 3 principais processos de retorno de pesquisa, que são o rastreamento, a indexação e os resultados. Quando falamos do rastreamento, estamos nos referindo ao processo em que os robôs do Google identificam as páginas para enviar ao índice de busca. Estes robôs são conhecidos como Googlebot.

Para que todo este processo seja possível, eles usam algoritmos para definir a priorização e a frequência da indexação de páginas. Processo que se inicia nas URLs geradas a partir dos processos de rastreamento.

Conforme o Googlebot visita as páginas, ele vai identificando os links existentes e incluindo na lista de rastreamento, assim, novos sites são detectados e alterações e exclusões são atualizadas.  

Após este processo, entra a etapa de indexação, onde o Googlebot passa por cada página e a inclui no seu índice, assim, elas são indexadas como conteúdo da página, data de publicação, região da publicação, título, descrição e dados estruturados. 

Desta forma, quando ocorre uma consulta, uma pesquisa de página é feita exibindo os resultados mais importantes, que é determinada por mais de 200 fatores de ranqueamento. Além, é claro de existir o processo de preenchimento automático do google, famoso pelo seu “você quis dizer…” 

O Algoritmo e as atualizações

Não é incomum ouvir falar sobre as atualizações do Google ou de redes sociais, afinal, eles são responsáveis por filtrar o que é mais importante para você para evitar jogar todo o conteúdo na sua página sem critérios de avaliação. 

Por isso, o Google trabalha com mais de 200 fatores de rankeamento, que ajudam a definir a ordem das páginas apresentadas ao usuário para cada busca realizada. Para melhorar cada vez mais as informações que são apresentadas aos usuários e a sua importância para algoritmo.

Ranqueamento do Google

O ranqueamento é o que define a priorização e relevância dos resultados baseados nos 200 fatores do Google, sendo assim, todos os anos as pesquisas são feitas de maneira a desvendar a reagrupar todos os fatores que costumam ser utilizados, mas os mais conhecidos e apresentados foram:

  • Page Authority/Pagerank: a autoridade da página que é considerado um fator de ranqueamento muito relevante.
  • Autoridade do domínio: páginas que fazem parte de um domínio com mais autoridade na internet tem mais chances de posicionamento melhor.
  • Relevância de links: receber links de sites de assuntos do seu universo é muito melhor que de outros sites.
  • Conteúdo original e de qualidade: os buscadores gostam de  apresentar resultados de sites que têm conteúdos robustos e originais.
  • Tamanho do conteúdo: conteúdos maiores são considerados menos superficiais sobre o assunto e geralmente possuem preferência, por isso são mais relevantes.
  • Palavra-chave no título: possui uma grande influência na avaliação on-page.
  • Palavra-chave no conteúdo: ter a palavra-chave presente nas primeiras 100 palavras e também em subtítulos apresentam fortes sinais de relevância ao buscador
  • Tempo de permanência na página: o Google presta muita atenção em como as pessoas se comportam quando acessam os sites que apresenta, portanto, quanto mais fácil o site de ser acessado, melhor.
  • Velocidade de carregamento da página: quanto mais leve for a sua página, melhor ranqueada ela será, afinal, ninguém gosta de carregamento lento..
  • Design responsivo: o Google prioriza há algum tempo em dispositivos móveis sites que são adaptados para eles, portanto, as melhores páginas também entram nessa prioridade.

Sem contar que no final de 2017, a SEMrush realizou uma pesquisa sobre os fatores de rankeamento do Google e foram encontradas mais de 600 mil palavras e as 100 primeiras são o resultado de cada uma delas. 

Os fatores mais importantes que foram identificados na pesquisa, foram as visitas diretas ao site, tempo de permanência, quantidade de páginas acessadas e taxa de rejeição. 

Além disso, existem mais algumas curiosidades, como o fato de a diferença média no tamanho do conteúdo entre as 3 primeiras sessões e a 20º é de 45%, já a taxa de rejeição médica para os domínios no top 3 é de 49% e que 3% dos backlinks contém uma palavra chave âncora no texto. 

Crawling e o Google, como funciona?

Chamados de crawlers, eles são robôs automatizados capazes de fazerem a pesquisa do grande volume de dados que aparecem, em tempo real. Ou seja, ele é o principal recurso para que estes motores de busca funcionem na internet, mas também pode ser aplicado em diversas estratégias de data analysis.

Em outras palavras, eles são termos comuns utilizados para designar os algoritmos criados para a coleta de dados, ou seja, são robôs rastreadores ou bots que fazem uma varredura em sites ou em bancos de dados digitais

O Google por exemplo, é um ótimo modelo para entender como funciona o crawler: ele costuma fazer a busca em tempo real dos links que estão localizados na internet, promovendo a varredura completa das páginas de forma que entregue novos resultados de pesquisa aos usuários, mas é claro, desde que estejam de acordo com o que foi pesquisado por eles. 

De modo geral, o crawling se trata de uma operação completa de mineração de dados, que pode funcionar em tempo real, sem interrupções e em uma escala gigantesca. Mas além disso, os crawlers têm aplicações cada vez mais exploradas pelo mercado, além de automação de dados para empresas e graças a isso, é possível encontrar qualquer tipo de dado e transformá-lo em estratégia. 

Como ele funciona?

Os processos dos softwares que realizam o web crawling começam através das URLs que são chamadas de seeds, elas são programadas para dar início à busca, desta forma, outros links podem ser identificados e colocados em fila para serem visitados. Este processo será repetido a quantidade de vezes que for programado. 

Inicialmente o Google funcionava com três crawlers, sendo que cada um deles poderia se conectar a 300 páginas de internet ao mesmo tempo. Neste caso, eles buscavam e catalogavam os dados para a ferramenta. Quanto foi anexado a outro programa, o sistema pode passar a acessar cerca de 100 páginas por segundo, gerando 600 kilobytes de dados ao mesmo tempo. 

No entanto, hoje em dia já existe uma enorme oferta de softwares que propõe diversas soluções para otimizar as buscas, Variando com o grau de sofisticação de cada programação, a busca pode ser mais inteligente e até mesmo específica. 

O que é Serp?

Muito se fala sobre SERP, no entanto, nem todo mundo sabe o que realmente isso significa, ou o que ele faz. Pois bem, SERP nada mais é do que a página de resultados dos buscadores, sendo assim, cada uma de suas siglas significam Search Engine Results Page e seu objetivo é ajudar os usuários a encontrar o que eles estão digitando no buscador, ou seja, o que foi inserido no campo de pesquisa. 

Para que ela funcione, o algoritmo do Google faz um ranking para determinar quais os sites que deverão aparecer na pesquisa, para isso, ele leva em consideração as práticas de SEO, que veremos mais para frente neste texto.  Para conseguir tráfego orgânico, é necessário otimizar o seu site de forma que ele atenda as necessidades de acordo com o SEO, caso contrário, outros sites sairão à sua frente. 

No entanto, existem diversas formas de ganhar destaque no Google, afinal, eles vão muito além das pesquisas, abrangendo também outras áreas, como google shopping, google imagens, etc. 

Ao conhecer a SERP e seus recursos, será possível desenvolver estratégias de SEO para ocupar as primeiras posições do buscador e aumentar ainda mais o tráfego orgânico, atraindo ainda mais leads. Mas é claro que isso exige algumas estratégias como a otimização do conteúdo e das URLs, meta tags, palavras-chaves adequadas e estratégias de link building, além de contar com um design responsivo e velocidade no site. 

Na SERP é tudo elaborado para aprimorar a experiência do usuário, portanto, se o site em questão não oferece uma boa experiência, dificilmente ele será rankeado nas primeiras páginas. Além disso, o SEO também é muito importante e levado em conta na hora de criar os anúncios patrocinados, portanto, se o seu desejo é ter a melhor posição, faça as otimizações necessárias já!

Porque o SEO é importante?

Mais acima já te explicamos o que é SEO, mas agora, resta saber o porquê esta pequena sigla é tão fundamental para a WEB, afinal, muitas marcas e empresas entendem que as técnicas de SEO são importantes, mas agora vamos explicar melhor os benefícios desta estratégia. 

Pensando nisso, selecionamos 12 motivos que nos fazem ver o quanto o SEO é fundamental para as empresas:

Busca orgânica

A busca orgânica é fundamental para todos os sites e grande parte dela vem do desempenho que um website de determinada marca possui, além disso, ele é essencial para a etapa do funil de vendas, garantindo que os usuários concluam uma conversão ou engajamento. 

E o Google costuma ter as ações maiores que os seus concorrentes, no entanto mesmo assim, todos os buscadores têm a sua respectiva importância quando o assunto é SEO é para que isso funcione bem, é essencial seguir as suas diretrizes. 

Além disso, o Google é dono de 75% da fatia de mercado quando o assunto é mecanismo de busca, e os outros 25% também são propriedades de mecanismos valiosos, mas não se compara ao dono do provedor de emails mais famoso que existe. 

Além disso, a maioria das pessoas possuem internet e curiosamente a maioria delas também acessa o Google como principal buscador, o que o torna ainda mais famoso. E por isso, ser confiável frente ao google sempre será um diferencial da sua marca. 

Confiança e credibilidade maior

E por falar em confiança, o objetivo de qualquer SEO é criar uma base sólida para um site bonito e com uma experiência atraente e eficiente, que seja detectável pelo sistema de pesquisa, e graças a confiança e credibilidade isso pode se tornar uma realidade. 

Muitos elementos acabam se tornando autoridade em relação aos mecanismos de pesquisa como o Google, além disso, essa autoridade pode ser acumulada ao longo do tempo, resultando em outros elementos como perfis de backlink, comportamento positivo do usuário, sinais de aprendizagem da máquina e conteúdos otimizados. 

Mas para estabelecer esta autoridade, exige um trabalho árduo em conquistar a confiança e credibilidade, coisa que não acontece de um dia para o outro, por isso, estabelecer essa segurança exige paciência, esforço e comprometimento, além de um produto valioso e de qualidade que permite que o público possa realmente confiar na marca. 

SEO está atrelado a experiência do usuário

Muita gente pode até não acreditar que uma coisa tenha a ver com a outra, no entanto, todo mundo concorda que um site de fácil navegação é muito mais agradável de se navegar. E por isso, todo mundo quer melhorar as classificações orgânicas e a sua visibilidade, mas ainda há muitas marcas que não perceberam o quanto a experiência de seus usuários pode ser fundamental para seu sucesso. 

O Google aprender que deve interpretar esta experiência de maneira favorável ou desfavorável e gerar uma experiência positiva para o usuário se tornou um elemento essencial para o sucesso de quem atua com a tecnologia de sites. 

Os clientes sabem o que querem e caso eles não consigam encontrar, eles se sentirão frustrados, e o site da marca estará fadado ao fracasso.

Um bom exemplo de como construir a experiência de um usuário de maneira forte, é o próprio Google, que tem se tornado cada vez mais um mecanismo de resposta que oferece aos usuários o que eles necessitam de forma rápida e eficiente

Por isso, um SEO de qualidade é capaz de incorporar esta necessidade e atender todas as expectativas em relação à marca. 

SEO gera maior tráfego e engajamento

Como dissemos acima, não existe nada mais interessante para os sites do que tráfego orgânico e engajamento em seus conteúdos, e com o aumento do tráfego móvel, uma pesquisa sobre isso se tornou essencial para as pequenas e médias empresas. 

Com isso o SEO fica encarregado de otimizar todas as suas propriedades digitais, para que as pessoas possam encontrá-las de maneira rápida e fácil, uma das alternativas é a otimização de locais, que se concentram em cidades, regiões ou até estados específicos, para que seja possível estabelecer algo viável para as mensagens de uma marca local. 

Estes profissionais fazem  isso otimizando a marca e os conteúdos, incluindo as citações e backlinks, além de uma listagem de locais importantes para o setor que determinada marca pertence. 

Para isso é possível otimizar o painel de Knowledge Graph de uma marca e sua imagem no google Meu negócio além de perfis em redes sociais. Mas não é só isso, é importante haver resenhas de usuários no google, assim como outros comentários no Yelp e etc, de acordo com o setor. 

SEO é capaz de impactar o ciclo de compradores

Todo cliente pesquisa o que deseja antes de comprar, e essa é uma das maiores vantagens da internet, e usar as técnicas de SEO para transmitir mensagens positivas para os bons negócios é uma ótima alternativa.

Além de oferecer maior confiabilidade para os clientes, você também ajuda a tirar suas dúvidas, o que pode realmente acabar impactando no ciclo de compras. Por esta razão, as marcas devem estar nos lugares que as pessoas necessitam para que haja uma conexão especial

E aí voltamos a importância da otimização de região, o que permite que novos usuários conheçam a marca e encontrem a resposta do que estão procurando de maneira rápida e espontânea. 

Práticas sempre atualizadas

Ter táticas de SEO implementadas no site de uma marca e em suas propriedades digitais é fundamental, mas não funciona bem se for apenas  um engajamento de curto prazo, afinal, o site pode ser avaliado constantemente, podendo atingir um patamar onde não será possível melhorar devido a outros impedimentos. 

Além disso, outra maneira que faz com que o sistema de buscas evolua, é através de um critério de monitoramento e a adaptação das mudanças para se manter à frente da concorrência e na primeira página da SERP

Ser proativo e monitorar essas mudanças sempre será benéfico para as marcas, afinal, o google faz milhões de algoritmos por ano, e se ficar muito atrás, o bom posicionamento será muito difícil, por isso, os profissionais de SEO ajudam a garantir que isso seja evitado. 

Entenda a internet

Com o ambiente em constante mudança a internet também pode ser um desafio, mas ficar por dentro do SEO significa saber das principais mudanças que estão acontecendo no universo das pesquisas. Assim como conhecer a web e as práticas utilizadas pelas outras empresas concorrentes e em locais comparáveis.

Usar SEO é barato

Tudo que vamos fazer hoje em dia custa dinheiro, mas o SEO é barato, afinal, quando vemos tudo que ele faz, acaba compensando uma vez que ele proporcionará milhares de benefícios. 

Além disso, este não é um custo de marketing e sim um investimento que a empresa faz para melhorar a sua visibilidade, suas vendas e seu conhecimento. Por isso, uma boa implementação de SEO é essencial para trazer mais perspectiva e oportunidades para o futuro. 

É uma estratégia a longo prazo

Muita gente espera que o SEO seja uma estratégia para daqui há uns dias, mas não necessariamente. É claro que ele pode ter um certo impacto que durará por uns dias, mas ele poderá evoluir com o passar dos anos. 

A tendência é que as coisas vão mudando e com o SEO ocorre a mesma coisa, afinal, as tendências estão aí para serem seguidas e aprimoradas, e com isso virão as melhores práticas para um site honesto e com mais experiência para o usuário

Sendo assim, quanto mais tempo e esforço de SEO melhor seu site se tornará e mais atrativo ela será para o mercado. 

Mensurável e classificável

Apesar de SEO não ser algo que oferece ROI fácil de ser calculado, como é o da pesquisa, você pode avaliar quase tudo com um rastreamento e análises adequados. 

O grande problema é que tentar conectar os pontos do back-end pode ser complicado, afinal, não é tão fácil entender a correlação entre todas as ações tomadas, mesmo assim, é importante entender como estas ações podem afetar o crescimento e por isso um bom SEO acaba se voltando para as melhorias.

Além disso, as marcas também precisam saber entender onde elas estão e qual fluxo estão seguindo, especialmente o SEO, quando se tem alguém responsável que está sendo paga para isso. 

Novas oportunidades vem a tona

A alta qualidade sempre dará um jeito de se alavancar em meio a novas oportunidades para que as marcas não sejam apenas descobertas, e sim que façam sucesso

Desta forma, a melhor maneira de mostrar realmente uma marca com amor e compreensão que os clientes buscam é se tornando uma das partes interessadas. Ou seja, quanto melhor a marca for entendida, melhores serão as oportunidades que surgirão para ajudá-la em sua prosperidade, e claro, o mesmo pode se falar sobre o SEO. 

Se você não está na primeira página, você não está ganhando os links

Não é nenhum segredo que se você não está na primeira página você não estará ganhando o jogo da busca orgânica, inclusive há um estudo recente que mostra que as primeiras três posições no ranking de resultados na busca orgânica, que resulta em 40% de todos os cliques, enquanto isso, cerca de 30% de todos os resultados nas páginas 1 e 2 não são clicáveis.

SEO x SEM, qual a diferença?

Quando falamos sobre marketing digital, é muito comum nos perguntarmos qual é a estratégia ideal para o alcance das melhores posições nos buscadores, e quando isso acontece, sempre chegamos ao empate: SEO ou SEM?

Bem, a diferença entre eles é bem mais simples do que conseguimos imaginar, mas pode causar algumas confusões, especialmente para quem está iniciando na área de marketing

Por isso, vamos te ajudar a entender melhor o que significa cada uma destas siglas famosas no mundo da web, além de dar algumas dicas de como utilizá-las.

Afinal, o que quer dizer SEM?

Bem, o SEM nada mais é do que a sigla que corresponde a Search Engine Marketing, ou seja, um conjunto de estratégias de marketing digital que tem como prioridade ajudar a aumentar a visibilidade e o tráfego de um determinado site através do alcance dos melhores posicionamentos nos buscadores. 

Falando assim, pode até parecer que o SEM e o SEO são a mesma coisa, no entanto, eles podem até ter objetivos semelhantes, como é o caso de chegar até o topo da página do buscador, no entanto, o SEO trabalha as técnicas necessárias para que isso ocorra durante a busca orgânica, já o SEM contempla ações relacionadas aos links patrocinados. 

Sendo assim, o SEM é capaz de oferecer uma estratégia de marketing mais completa para os buscadores, com o foco em anúncios e otimizações para os resultados orgânicos. 

Links patrocinados: o que são e como funcionam?

O Google ADS é uma das ferramentas de anúncio mais famosas utilizadas pelo SEM, garantindo o alcance de bons resultados de forma rápida e eficiente. 

Após escolher as palavras-chave adequadas e como será a configuração do anúncio, sua página já pode começar a aparecer nas pesquisas, antes dos resultados orgânicos aparecer no buscador e com isso, o site começa a receber novos visitantes e conversas. 

Os anúncios não precisam ser feitos apenas para a rede se pesquisas, eles também podem promover alcance de novos usuários através da criação de campanhas em display, vídeo e apps

Conforme foram surgindo novas mudanças no Google, os produtos se tornaram mais simples, além dos links patrocinados podem ser otimizados para atingir um público determinado de forma mais eficaz. Mas por se tratar de uma estratégia paga, é necessário investir em campanhas e pagar pelo sistema de cobrança da plataforma, conhecido como PPC, ou seja, Pay- Per-Click.

Busca orgânica: entenda como funciona

A estratégia contemplada pelo SEM é bem mais focada no alcance de bons resultados, de forma orgânica e por isso, não necessita de tanto investimento no buscador

Mas isso não significa que ela seja mais fácil ou mais adequada do que os links patrocinados. Afinal, a concorrência nas primeiras colocações é bem grande, levando tempo para que as plataformas reconheçam a autoridade de um site e o exibam na primeira página. 

Neste caso, o trabalho costuma ser intenso e os resultados demoram para aparecer, especialmente porque para isso, existem diversas técnicas para melhorar o seu site dentro do posicionamento de ranking do Google, e todas essas técnicas é o que conhecemos por SEO. 

SEO: um jeito de aparecer nas primeiras colocações do Google de forma orgânica

Acima explicamos o que é de fato o SEO e qual a sua funcionalidade, no entanto, vale ressaltar a sua importância para o marketing digital como uma das formas de aumentar a relevância de um site, melhorando o seu posicionamento. 

Ao contrário dos links patrocinados, essa estratégia costuma demorar um pouco mais para surtir efeito, mas quando bem aplicada, pode causar efeitos duradouros e extremamente importantes para a construção da autoridade de um site, já que o tráfego será focado em qualidade e sem investimentos. 

Sendo assim, podemos afirmar que o SEO é essencial para as estratégias de marketing digital e de SEM, além de ser um ponto extra a longo prazo. E assim como no SEM, ela se divide em duas estratégias importantes:

SEO On Page

Quando falamos sobre SEO On Page, nos referimos a um conjunto de técnicas de otimização feitas dentro de um site para que ele possa alcançar um melhor posicionamento no ranking do Google. 

Essas estratégias devem levar em conta o conteúdo das páginas, fazendo o bom uso das palavras-chave, além de serem relevantes as dúvidas dos usuários e as técnicas relacionadas ao desempenho de um site. 

Sendo assim, é necessário se preocupar com toda a parte de programação, tempo de carregamento, URL, meta descrição, usabilidade, etc, que possa causar uma boa experiência do usuário

SEO Off Page

Já no caso do SEO Off Page, ele é  focado em ações que são realizadas fora do seu site, mas que também podem contribuir para os bons resultados orgânicos nos buscadores, como é o caso do:

  • o link building, que acontece quando outras páginas inserem links do seu site no conteúdo dela;
  • o co-marketing, que busca a parceria com sites e blogs relacionados ao seu;
  • e o guest post, que é a produção e publicação de conteúdo para outro site ou blog,gerando visibilidade e recomendação para a sua página.

SEM x SEO: como saber a melhor estratégia para meu site?

Depois de conhecer um pouco mais sobre as diferenças entre SEO e SEM, é muito comum se questionar em que contexto usar cada uma destas estratégias, mas antes de qualquer coisa, é essencial definir quais são os seus objetivos e quanto tempo será necessário para que você consiga atingi-los. 

Caso o objetivo seja alcançar os resultados a curto prazo, o ideal é investir em links patrocinados, mas se for ganhar relevância nos buscadores, o ideal é utilizar as otimizações de SEO. 

Além disso, o mesmo pode ser avaliado para quem tem recursos para investir em resultados melhores, imediatos e a longo prazo, neste caso, uma estratégia de SEM pode garantir um retorno incrível e bastante potente.

Além disso, vale ressaltar que as duas técnicas também podem ser aplicadas juntas, uma vez que elas podem gerar maior acesso e visibilidade na página. 

Sendo assim, implementar as técnicas SEO no seu site, sempre será benéfico para a marca e para sua página, por isso vale a pena investir este tempo em marketing digital. Embora a técnica seja considerada relativamente nova, ela é fundamental para a presença de uma marca na web, especialmente devido à grande concorrência.

Sendo assim, depois de conhecer mais sobre SEO e saber porque ele é tão importante, esperamos que os proprietários de sites sejam responsáveis pelo marketing de seu negócio, investindo mais em toda essa questão.

Além disso, também é possível sempre contar com a WhitePress®, para trazer resultados incríveis e serviços úteis nas práticas de construção de links.

O que é otimização de página?

Quando falamos em otimização da página, estamos nos referindo a uma série de regras e adaptações utilizadas no texto para que seu conteúdo esteja de acordo com as técnicas do Google para o rankeamento da página no motor de busca. 

Para isso, devemos ter o cuidado de usar palavras-chave, no título, subtítulo, otimização de imagens com ALT e legenda, meta description e até mesmo a escolha da URL, chamada de Slug, sendo que algumas delas, são consideradas as cinco áreas importantes da otimização de SEO.

Todas as páginas possuem algum aspecto que indicam os mecanismos de busca sobre o que ela se trata, quais são as buscas que podem se relacionar com ela e as principais dúvidas que o usuário pode sanar ao acessar esta página. 

Já falamos brevemente sobre isso neste texto, no entanto, agora vamos apresentar com mais clareza alguns destes elementos e explicar como eles podem ser utilizados para que você tenha o resultado desejado em SEO.

De modo geral, quando falamos sobre estas otimizações, estamos nos referindo ao SEO On Page, que citamos acima, para isso, é necessário criar um título utilizando a palavra-chave principal, que também deve ser acrescentada na descrição das imagens, URL, subtítulos e links

O título

O título (title) não necessariamente precisa ser o título do artigo ou o nome da página para os visitantes, ele pode ser uma propriedade do código HTML que é identificada no meio da frase que irá aparecer na aba do navegador. 

Quando falamos sobre estas otimizações das páginas de SEO, o título é um dos elementos mais importantes, no entanto, muitas vezes seu espaço é ocupado por slogans ou frases que não descrevem muito bem a página, sem o uso das keywords que são essenciais para o negócio. E como resultado disso, o Google acaba não identificando a relação do site com outros termos.

Sendo assim, é essencial saber desenvolver com precisão os temas que são abordados pela página, além de estar sempre atento à ordem das palavras. Vale lembrar, que as primeiras palavras têm mais relevância do que as últimas, sem contar que o número de palavras quanto menos, maior a importância das mesmas. 

O ideal para um título, é usar ao menos 65 caracteres, embora o google consiga ler mais do que isso, este é o tamanho limite que costuma aparecer no buscador, e algumas regras simples podem fazer a diferença na hora de escolher o título:

  • Procure criar um título por página;
  • Garanta que ele seja condizente com o conteúdo;
  • Explore a palavra-chave principal;
  • Se possível, coloque sua marca no final do título;
  • Evite escrever termos diferentes separados por vírgulas.

Meta Description

A meta description ou meta descrição, também é muito importante para o uso de SEO. A meta description é um código que fica inserido na página, ela não tem peso como fator de ranqueamento, portanto, as palavras-chave que estão inseridas nele, não podem necessariamente melhorar ou piorar o posicionamento no google. 

No entanto, a meta description costuma aparecer na página de resultados e serve para mostrar ao usuário o que a página aborda. Ou seja, em outras palavras, a meta description ajuda o leitor a ser atraído para ler o conteúdo.

Neste caso, vale ficar atento ao uso de uma meta description bem atraente e chamativa, focando no call-to-action, mas lembre-se que este pequeno texto deve conter até 320 caracteres

URL (endereço da página)

Outra questão importante na hora de otimizar, é apostar na URL, embora muita gente não faça, ou ache desnecessário, apostar no uso de palavras-chave no endereço do site pode dar uma força a mais para os ranqueadores. 

Afinal, o Google também faz a varredura pelo endereço da página. Neste caso é essencial que a URL contenha a palavra-chave em sua composição. Vale ressaltar que é importante evitar criar URLs com códigos embasados em letras e números. 

Outro ponto interessante é manter estes endereços mais curtos, evitando o uso de datas ou números. Além disso, muitos links recebidos poderão ter o seu endereço da página, como é o caso do texto âncora, que também é bastante relevante. 

Imagens

Quando falamos sobre imagens, devemos ressaltar 3 itens que devem ser considerados e trabalhados com o SEO:

  • O nome do arquivo;
  • O texto alternativo da foto;
  • O tamanho do arquivo;
  • O contexto pelo qual ele foi inserido.

Estes itens são responsáveis por ajudar o Google durante o processo de ranqueamento, afinal, eles são responsáveis por fazer com que o buscador seja capaz de entender sobre o que se trata aquela imagem.

Para isso, a dica é simples, basta que todas as imagens utilizadas sejam compostas por nomes diretos e simples, descrevendo o que realmente significam. Além disso, elas devem conter um texto alternativo para caso a imagem não seja exibida.

Outra dica, é apostar em uma imagem otimizada e compacta, já que o peso pode acabar atrapalhando o tempo de carregamento da página. Saber onde inserir a imagem, leva em conta a experiência do usuário, mas também pode ser uma preocupação, visto que o google vai assimilar o assunto com a foto inserida, determinando o tema a que ela se refere. 

Headings

Conhecidos como headings, ele não passa de título e subtítulo das postagens, mas também merecem atenção quando o assunto é SEO. De modo geral, eles são indicados por códigos  <h1>, <h2>, <h3>, <h4>, <h5> e <h6>, etc. 

Neste caso, p H1 é o título principal e os outros subtítulos, mantendo assim uma espécie de hierarquia de conteúdo. E é claro que precisa ter a palavra-chave dentro destes títulos, afinal, eles também são importantes na hora de ranquear. 

Textos simples

A utilização de alguma palavra específica em seu conteúdo é capaz de aumentar as chances do buscador exibir sua página nos resultados de buscas, por outro lado, o uso exagerado pode acabar confundindo os usuários, além de não ser aprovado pelo google. 

E quando isso acontece, ele acaba sofrendo reprovações e consequências, como uma queda na exibição de sua página quando o tema é buscado. Mas afinal, existe um número exato de palavras para serem utilizadas no texto?

Na verdade não, o ideal é prezar pelo bom senso e usar a palavra-chave apenas quando ela realmente for necessária. Os outros temas escolhidos estão aí para serem repetidos algumas vezes, mas não de forma a prejudicar a visibilidade do site. 

Mas para te ajudar, existem algumas perguntas que podem facilitar a inserção de palavras no texto:

  • Estou citando a palavra no conteúdo?
  • Em que quantidade devo utilizá-la?
  • Os usuários estão incomodados com esta quantidade de palavras iguais?
  • O texto está forçado demais?
  • Utilizo sinônimos?

Além disso, vale ressaltar que não é ideal criar um conteúdo genérico sobre o assunto, tente trabalhar todas as dúvidas que o usuário possa ter sobre o assunto, desta forma, evita que ele volte a procurar no google, acessando as páginas do seu concorrente. 

Linkagem Interna

De modo geral, podemos dizer que a internet foi criada e existe a base de links, sendo assim, os usuários acessam links o tempo todo por qualquer lugar em que naveguem, assim como ocorre com os robôs de busca, sendo assim, podemos ressaltar a importância do uso de links bem aplicados em suas páginas.

Os links ajudam a melhorar a navegação do usuário, facilitam o reconhecimento de novos assuntos e páginas, além de relacionar o que as páginas abordam, podendo ser utilizados como links externos de forma estratégica para alavancar o marketing do seu site. 

Sitemap.XML

Outras destas ações que podem facilitar a leitura do usuário, é a criação do sitemap.XML, que ajuda a aumentar ainda mais as chances do buscador encontrar as suas páginas. O uso desta ferramenta, ajuda a indexação de suas páginas em menor tempo, além de que as URLs com uma linkagem interna não costumam ser facilmente encontradas através do processo padrão, sendo assim, com o sitemap.XML, eles podem ser mais visualizados.  

O que é SEO fora da página?

Embora já tenhamos citado este termo mais acima, o também conhecido como SEO fora da página, é mais um conjunto de estratégias que envolve o Search Engine Optimization, tendo como objetivo principal, fazer a aplicação de backlinks para o site. 

O uso destes backlinks faz com que o site consiga ser destacado nas primeiras páginas do google, neste caso, é importante contar com uma série de estratégias para criar links adequados, apontando para o site dentro de uma rotina conhecida por link building. 

Esta pode ser uma das principais etapas do processo de otimização de conteúdos e sites para os buscadores, afinal, o Google busca cada vez mais por sinais que demonstrem relevância

O SEO of Page fica ainda mais evidente quando os indicadores de um site são calculados pela Moz, atribuindo a ele um peso elevado no cálculo do site. 

Afinal de contas, o que é link building?

Há quem diga que o Link Building, é um link comum, no entanto, não se engane, ele não é um link como os que estamos acostumados e sim uma estratégia para conquistar links qualificados que sejam importantes para o seu conteúdo. 

Com o uso destas técnicas, é possível aumentar a sua reputação no site e nos mecanismos de busca, por isso esta ferramenta acaba sendo tão essencial para aumentar o tráfego. 

Os links são muito importantes para os mecanismos de busca, pois com eles é possível encontrar uma página e determinar se ela é de qualidade a partir da quantidade de links recebidos, favorecendo a classificação do Google.

Mas é claro que melhor do que a quantidade de links apontando para o seu site, é a qualidade deles, afinal, eles influenciam e muito no seu rankeamento. 

Além disso, se você tem dúvidas sobre como fazer a aplicação de links no seu website, não se preocupe, você pode contar com a WhitePress®, para práticas de construção de links.

Porque é importante para o SEO fazer pesquisa de palavras-chave?

Antes de qualquer coisa, é importante compreender o que de fato são as palavras-chave. Embora muitas vezes elas sejam faladas no marketing digital, nem todo mundo entende seu conceito e muito menos a sua importância. 

As palavras chave, também conhecidas por keywords, em inglês são termos que podem ser inseridos no buscador para descrever o que está sendo procurado. Por exemplo, se uma pessoa necessita fazer uma pesquisa sobre negócios gerenciados por mulheres, ela pode simplesmente digitar algo como “empreendedorismo feminino” ou “mulheres empreendedoras”. 

Os sites de busca geralmente compreendem estas palavras e fazem uma busca rápida para que algum site bem ranqueado apareça para que seja possível acessar o conteúdo

Sendo assim, ao produzir conteúdo para um site, é necessário estar atento ao uso de palavras chave de forma estratégica, assim, as ferramentas de busca conseguirão compreender o que está sendo buscado e o que se refere àquele assunto. 

Vale observar que a escolha destas palavras chave devem ser estratégicas, sempre de acordo com as estratégias de SEO, ou seja, de maneira a priorizar que seu conteúdo fique nas primeiras páginas do buscador.

Por que a pesquisa de palavras-chave é tão importante?

A pesquisa por palavras chave é um dos principais instrumentos dos mecanismos de busca, e por isso, ela deve estar sempre atrelada às estratégias de SEO. Sendo assim, quando algum termo é definido para uma página ou blog, basicamente você está informando aos algoritmos que quando alguém procurar por aquela palavra, ela deve encontrar o seu conteúdo.

Pode até não parecer, mas na web existe uma enorme concorrência, por isso não basta apenas escolher algumas palavras boas e encaixar em seu conteúdo, relacionar ao seu negócio. Para que isso realmente funcione, é essencial contar com um estudo detalhado. 

O que é preciso para fazer uma boa pesquisa de palavras-chaves?

A pesquisa de palavras chave é uma estratégia de SEO que corresponde a compreender o que as pessoas, ou mais especificamente, a persona do seu negócio, busca na internet.

Uma das formas mais práticas de fazer a pesquisa é se perguntando qual palavra chave deveríamos usar para que mais pessoas acessem nosso conteúdo. Mas lembre-se que isso não é nenhuma garantia, afinal, necessita de muito estudo para a achar a correta

E é justamente com base nesse estudo que vamos procurar pelas palavras chaves corretas. Para isso, é necessário conhecer muito bem o conteúdo do site e descobrir como as pessoas costumam encontrá-lo, e para isso, o próprio site pode nos dar algumas dicas. 

Uma das formas de fazer isso, é identificando quem são os seus leitores, além disso, nem sempre as palavras chave estarão tão explícitas no site, portanto, podemos usar palavras que se relacionem para falar ou buscar pelo seu conteúdo.

Por isso, será necessário entender quem é a sua persona, considerando que você ainda não tenha uma. O que pode ser feito com as seguintes perguntas:

  • Onde moram?
  • Quantos anos eles têm?
  • O que gosta de ler? Quais seus hobbies?
  • Como preferem se comunicar?
  • Quais seus sonhos e metas?

Estas perguntas podem parecer besteira, mas são essenciais na hora de conhecer quem está seguindo seus passos e lendo seus conteúdos, por isso, é um dos passos mais importantes na hora de iniciar um projeto de marketing. 

Agora, para seguir a trilha das palavras chaves corretas, comece do mais amplo e vá para o que é mais específico. Ou seja, leia muito bem seu site, escreva todas as palavras que você considera importantes e analise se elas são realmente as palavras escolhidas para o que você está trabalhando. 

Feito isso, comece a pensar em sinônimos e formas de usar estas palavras de maneira diferente, mas que faça com que você consiga criar um leque de opções. Aproveite para apontar as palavras negativas, que estão fora do contexto ou que não ficam bem quando utilizadas no texto. 

Feito tudo isso, chegou a hora de usar ferramentas e expandir esta lista de palavras. Agora você vai ter que trabalhar em cima do volume de tráfego, dificuldade de rankeamento e volume de conversões. 

Ferramentas Para Pesquisa de Palavras-chave

Existem milhares de ferramentas para te ajudar em todo este processo, no entanto, saiba que uma das principais e certamente a primeira a se pensar, é o próprio Google.

O google fornece pelo menos 3 ferramentas para que possamos entender mais o nosso público e na maioria das vezes as pessoas não conhecem ou simplesmente não dominam as formas de utilizá-las.  

Por isso, neste texto vamos te falar um pouco mais sobre cada uma delas.

Google Keyword Planner ou o antigo Keyword External Tool

Se você deseja uma campanha com base em links patrocinados, saiba que o Google disponibiliza uma ferramenta que é integrada ao Google ADS para que seja possível descobrir os melhores termos ou o que mais a sua audiência está buscando. 

Esta ferramenta nada mais é do que o Keyword Planner, que era conhecido como Keyword External Tool. Antigamente, esta ferramenta era totalmente liberada, precisando apenas de login para se aventurar por ela. No entanto, hoje em dia é necessário ter uma conta no ADS para utilizá-la.

Dentro do Google ADS, você poderá ir para qual tipo de busca deseja realizar. Na aba de produto ou serviço, você pode incluir o projeto que está trabalhando e após clicar na opção de “Obter ideias”, aparecerá uma página com opções de resposta. 

Na lista de respostas é possível habilitar a exibição de todas as informações e analisar as palavras reordenando a importância de cada coluna para obter mais informações interessantes. 

Outra opção interessante nesta ferramenta é a possibilidade de inserir URL do site no campo especificado. Desta forma, a própria plataforma analisa a URL e monta uma lista de termos relacionados a ela se baseando em seu tipo de conteúdo. 

Google Trends

O Google Trends é uma ferramenta desenvolvida para entender os níveis de buscas para determinados termos, com ela, é possível analisar o comportamento das buscas por palavras-chave comparar com até 4 palavras diferentes

O mais legal é que através desta ferramenta, também é possível analisar as palavras de acordo com o país, possibilitando ver quais estados ou cidades mais pesquisam pela palavra em questão. 

Ao selecionar o nome do país, aparece uma caixa de palavras chave que pode ser utilizada em suas estratégias de SEO. Ao clicar na setinha, é possível selecionar as principais ou descobrir novas

Google Suggest

O google possui em sua página principal uma ferramenta que serve para digitar uma palavra ou seu início, onde ele mesmo dá sugestões do que você pode estar procurando, facilitando a digitação

Ao observarmos, é possível notar que quase sempre as palavras sugeridas são muito próximas ao que você está realmente procurando, e neste caso, significa que elas são boas dicas de palavras para utilizar em suas estratégias de SEO. 

É claro que não há nada que comprove que estas são ótimas sugestões, no entanto, todas estas palavras sugeridas podem ser acopladas a uma série de otimizações feitas para ter sucesso em suas publicações, elevando ainda mais o seu site durante o ranqueamento. 

Agora que você já sabe mais sobre o que é SEO e como ele pode ser aplicado como uma forma de melhorar e otimizar os conteúdos disponíveis na web, está na hora de colocar a mão na massa e aplicar todas estas técnicas

Os seus comentários (0)
Os editores da WhitePress tem o direito de remover comentários ofensivos que contenham palavras vulgares ou não se relacionem com o assunto em questão.

O administrador dos dados pessoais é WhitePress sp. z o.o., com sede em Legionów 26/18 Street, 43-300 Bielsko - Biała, os seus dados pessoais são processados para efeitos de marketing da WhitePress sp.z o.o. e entidades interessadas em comercializar os seus próprios bens ou serviços. O objectivo de marketing da WhitePress sp.z o.o. inclui informação comercial sobre conferências e formações relacionadas com conteúdos publicados no separador Blog. A base legal para o processamento dos seus dados pessoais é a finalidade legítima prosseguida pelo Administrador e seus parceiros (Artigo 6 parágrafo 1 alínea f da GDPR). Os utilizadores têm os seguintes direitos: o direito de solicitar acesso aos seus dados, o direito de retificar, o direito de apagar dados, o direito de limitar o processamento e o direito de transferir dados. Pode encontrar mais informações sobre o processamento dos seus dados pessoais, incluindo os seus direitos, na nossa política de privacidade.

Ler tudo
  • Nenhum comentário sobre este artigo ainda.

O administrador dos dados pessoais é WhitePress sp. z o.o., com sede em Legionów 26/18 Street, 43-300 Bielsko - Biała, os seus dados pessoais são processados para efeitos de marketing da WhitePress sp.z o.o. e entidades interessadas em comercializar os seus próprios bens ou serviços. O objectivo de marketing da WhitePress sp.z o.o. inclui informação comercial sobre conferências e formações relacionadas com conteúdos publicados no separador Blog. A base legal para o processamento dos seus dados pessoais é a finalidade legítima prosseguida pelo Administrador e seus parceiros (Artigo 6 parágrafo 1 alínea f da GDPR). Os utilizadores têm os seguintes direitos: o direito de solicitar acesso aos seus dados, o direito de retificar, o direito de apagar dados, o direito de limitar o processamento e o direito de transferir dados. Pode encontrar mais informações sobre o processamento dos seus dados pessoais, incluindo os seus direitos, na nossa política de privacidade.

Ler mais
Artigos recomendados