Como escrever uma call to action eficaz?

Atualizada: 2023-05-19
Como escrever uma call to action eficaz?
Certamente já te deparaste com alguma call to action (CTA). Desde o tradicional “clique aqui” até às versões mais subtis, ela está presente na maior parte dos textos. A CTA é uma ferramenta que ajuda a aumentar as suas taxas de conversão, facilitando o alcance dos seus objetivos. Entenda o que é, qual a sua importância, os diferentes tipos e claro, como criar chamadas que funcionem. Acompanhe!
Comece a ganhar dinheiro hoje.
Registe-se gratuitamente

Índice

O que é uma Call to Action?

Para contextualizar, chama-se de call to action, todo convite realizado para que um indivíduo cumpra com uma determinada ação. Por exemplo, uma compra, inscrição numa lista de e-mails, o download de um e-book, clicar num botão ou entrar em contacto direto com uma empresa.

As calls to action são fundamentais em estratégias de marketing digital e podem aparecer de várias formas, não apenas ao longo do texto. É altamente comum que encontre também botões, textos ou imagens, que vão orientar e conduzir o leitor ao longo da tentativa de venda.

Tipos de calls to action para uma loja online ou website

A comunicação não deve ser repetitiva ou linear, uma vez que pode gerar cansaso no leitor e fazer com que procure outras fontes. Assim, é importante utilizar diferentes calls to action na sua loja online ou nas suas redes sociais. Além disso, a empresa deve-se focar em diferentes canais de marketing digital, sempre de acordo com cada situação. Confira alguns exemplos mais comuns:

  • Botão: uma forma interessante de chamar a atenção é utilizar um botão. É um elemento visualmente apelativo e pode conter textos como "Comprar agora", "Inscrever-se" e "Descarregar".
  • Texto: enquanto o botão fica em separado, a call to action é escrita dentro do conteúdo, como num artigo de blog ou num e-mail. Por exemplo "Gostou da review, então confira na loja" ou "Entre em contacto connosco".
  • Imagem: também a imagem pode ser usada como CTA na sua loja virtual ou no website da empresa, levando o leitor à tomada de algum tipo de ação. Para isso, pode usar a imagem de um produto com um botão "Comprar agora" sobreposto ou uma imagem criativa, que seja atrativa e que direcione ao link esperado.

Porque é que as CTAs são tão importantes?

Seja para vender um produto ou uma ideia a CTA é algo fundamental. Afinal, é ela que lembra ao leitor o que deve fazer, levando assim ao clique. Dessa forma, leva á realização de uma ação específica, gerando conversões e vendas, permitindo alavancar os resultados das redes sociais escolhidas ou da loja online, aumentando as visualizações.

Quando bem projetadas e posicionadas estrategicamente as CTAs podem ajudar a aumentar não só na taxa de conversão, como também na credibilidade da empresa ou da loja online, através de uma comunicação eficiente e adequada.

CTA no Digital Marketing

Como parte das ações de marketing digital, a call to action é uma estratégia importante para incentivar o público-alvo a realizar uma ação desejada, direcionando a jornada de compra. Para que funcionem, precisam de estar em locais estratégicos, como a landing page, e-mails de marketing, anúncios online ou nas redes sociais da empresa, por exemplo.

Para que seja considerada efcaz, ela precisa de ser:

  • Clara: demonstrar exatamente o que deve ser feito, ou seja, qual é a ação esperada.
  • Concisa: com uma linguagem direta, ao invés de prolixa, levando a melhores resultados.
  • Persuasiva: além de clara e concisa, deve também convencer o leitor a tomar uma determinada ação.
  • Personalizada: utilize diferentes CTAs, para diferentes situações, personalizando o texto e o seu formato.

Além disso, é importante acompanhar a eficácia de cada CTA, seja para e-commerce ou outro negócio, para poder ter melhores resultados. Para isso, pode contar com ferramentas de análise como o Google Analytics, que lhe darão métricas como cliques e taxas de conversão.

Vamos analisar mais a fundo o uso das call to action nos diversos recursos do marketing digital.

Chamada para ação em e-mail marketing

Entre os diversos elementos do e-mail marketing, as CTAs têm um grande destaque, por ajudar no incentivo dos prospects a tomarem uma ação específica, como aceder a um site, conferir uma notícia ou dar um feedback. Para isso, utilize botões, links e imagens que direcionem a pessoa para a ação desejada. Confira algumas dicas para criar calls eficazes e converter também nos e-mails:

  • Clareza e concisão: para funcionar como complemento aos gatilhos, a CTA deve ser fácil de identificar. Além disso, deve ser compreensível. A ideia é deixar bem claro o que é que a pessoa deve fazer.
  • Contraste: evite deixar a call da mesma cor e padrão do que o resto do texto, para que ela tenha mais destaque. Siga a paleta de cores, mas procure uma que contraste com o padrão.
  • Localização: da mesma forma que o contraste é fundamental para poder dar destaque à call, também o local onde ela é colocada importa. Normalmente, opta-se por colocar no início ou no final da mensagem, dependendo da estratégia.
  • Gatilho de urgência: ativar o gatilho de urgência ajuda a ter mais conversão, já que dá a sensação de que aquela oportunidade é única. Alguns exemplos comuns são "Oferta por tempo limitado" ou "Última hipótese".

De forma resumida, as CTAs são um dos fundamentos do email marketing, incentivando o target a realizar uma ação na sua loja virtual ou canais da empresa.

Call to action nas redes sociais

Da mesma forma que acontece nos emails, as redes sociais também estão cheias de chamadas para a tomada de ação. Elas são essenciais para o sucesso das campanhas, pois direcionam as ações do público, levando a um maior engagement e vendas. Nelas, as CTAs são usadas na legenda, como incentivo ao engagement e conversão, seja em recomendações ou links como, por exemplo: comente, faça um gosto, compartilhe e aceda.

Para funcionar, é fundamental que as CTAs deixem bem claro o que deve ser feito, através de uma mensagem curta e clara. Além disso, pode utilziar imagens de qualidade e dentro do mesmo contexto, para chamar a atenção para a call to action.

Ora, isto leva a um maior envolvimento com a empresa ou a marca, resultando num engagement positivo para a estratégia de marketing.

CTAs em SEO

Existem muitos elementos importantes para uma boa estratégia de SEO, inclusive a forma correta de utlizar as call to actions. De forma muito simples, elas ajudam a aumentar as taxa de vizualizações e de conversões, tanto para a página, como para dentro do website ou loja online.

Neste caso, os CTAs serão usados ​​na tag de título e na meta-descrição para chamar a atenção do vizualizador na SERP e fazê-los clicar para chegar à página. Isto funciona para o objetivo principal do SEO - tráfego orgânico direcionado para a página.

Neste sentido, aplique verbos no imperativo, ativando o senso de urgência e de escassez. Posicione corretamente a CTA e a torne-a atraente, estando sempre alinhada com a mensagem central da estratégia de conteúdo da empresa.

CTAs em publicidade paga (SEM)

Outro uso muito comum das call to actions é a potencialização de publicidade paga como, por exemplo, as que são realizadas através do Google Ads. Nesse caso, as CTAs podem ser usadas nos anúncios da empresa, incentivando o utilziador a clicar e a visitar o website ou tomar outra ação esperada.

Ou seja, em publicidade paga, a chamada é mais focada nas conversões, por isso os canais pagos que precisam otimizar os seus CTAs para aumentar as conversões e não apenas direcionar o tráfego. Isso permite um melhor retorno sobre o investimento (ROI), métrica fundamental para medir o sucesso de uma campanha.

Para criar uma CTA eficaz em publicidade paga, deve seguir praticamente as mesmas práticas recomendadas para as CTAs em SEO, porém é importante ter atenção ao tom utilizado,dependendo do onde a mensagem será veiculada, para garantir mais confiabilidade.

Usando CTAs em landing pages

Não existe estratégia de conteúdo em landing pages sem CTAs. Afinal, são elas que direcionam o comportamento do target para a ação esperada pela página. Normalmente, elas direcionam ao preenchimento de algum formulário, descarregar e-books ou realizar compras.

Além destas sugestões, também é importante ter atenção para que a CTA esteja alinhada com o objetivo da landing page. Ela precisa de estar claramente visível e ser de fácil acesso pelo usuário ou pelo público-alvo, de forma a realizar a ação com mais fluidez, seguindo, assim, para a próxima etapa do funil de venda.

Como criar uma CTA eficaz?

Para criar uma CTA eficaz é importante utilizar algumas técnicas, explicadas em seguida:

  • Verbos que incentivem o target a realizar a ação esperada: verbos no imperativo ou no infinitivo, como por exemplo: compre agora ou comprar agora.

  • Escreva um texto que destaque os benefícios da ação a ser realizada: foque naquilo que a pessoa vai ganhar ao executar a ação, reforçando assim a call to action.

  • Crie um senso de urgência e de escassez: ativando os gatilhos certos, para gerar uma resposta pela empresa. A escassez gera um senso de urgência o que leva à ação, evitando perder o target.

  • Alinhe a chamada com a mensagem central da marca: deixando toda a mensagem enquadrada com a comunicação padrão da empresa, cria-se uma comunicação integrada, que resulta numa maior credibilidade.

  • Deixe visivelmente atraente a sua CTA: deve ser interessante e chamar a atenção, de forma positiva. Para isso, utilize cores e elementos gráficos que chamem a atenção do target.

  • Posicione a CTA estrategicamente no conteúdo: se acompanha as vizualizações do seu website, sabe qual é o melhor local para a sua CTA, fazendo com que seja facilmente acessível e visível.

Testar e otimizar CTAs

Pra ter call to actions que realmente funcionem, deve sempre testar algumas opções e otimizá-las, encontrando a que melhor se encaixa no perfil do seu público, gerando resultados positivos. Os testes A/B são uma ótima maneira de comparar duas ou mais variações de uma CTA e ver qual delas tem um melhor desempenho. Assim, é necessário selecionar públicos semelhantes e comparar os resultados. Isto faz com que consiga identificar quais são as CTAs que estão a funcionar melhor e quais são aquelas que necessitam de ser melhoradas, aprimorando sempre a sua estratégia e garantindo mais qualidade. Ao realizar testes A/B, pode também descobrir quais as palavras, design e posicionamento que são mais atraentes para o seu target. Isso pode ajudá-lo a melhorar a conversão e, eventualmente, aumentar as taxas de engagement e de vendas.

Para testar a eficácia das CTAs de uma publicação no Instagram, por exemplo, uma abordagem de teste A/B poderia ser a seguinte:

  • Identifique a CTA atual e a variante que deseja testar. Por exemplo, a CTA atual pode ser "Compre agora" e a variante que deseja testar pode ser "Obtenha agora".
  • Divida o seu público-alvo em dois grupos aleatórios e mostre a CTA atual para um grupo e a variante para outro.
  • Monitorize as métricas relevantes, como cliques, conversões, taxas de conversão e o tempo dispendido na página para cada grupo.
  • Analise os resultados e determine qual a CTA que teve um melhor desempenho. Aproveite esses insights para otimizar as suas CTAs futuras.
  • Repita o processo de teste A/B com outras variações para continuar a melhorar a eficácia das suas CTAs e potenciar o resultado.

Como uma "Pro Tip for SEOs" é importante lembrar que ao definir a sua estratégia, procure testar diferentes textos de anúncios para resultados pagos, podendo ajudar a otimizar os mesmos elementos para páginas que já classificam organicamente, podendo assim aumentar o CTR da página e afetar indiretamente os rankings. Isto porque os dados recolhidos a partir dos anúncios pagos podem fornecer insights valiosos sobre o que alcança de uma melhor forma ao público-alvo, podendo ser aplicado à otimização das páginas para a pesquisa orgânica.

Portanto, é uma boa prática testar diferentes meta títulos e descrições para anúncios pagos e aplicar esses insights para melhorar a otimização da pesquisa orgânica.

Casos de sucesso de call to action

O que lhe parece de analisarmos algumas CTAs já famosas? Elas podem ser encontradas em muitas formas e tamanhos, sendo que muitas empresas usam estratégias criativas para atrair os seus clientes. Aqui estão alguns exemplos de sucesso que grandes empresas estão a utilizar:

Netflix: "Vamos lá" - A Netflix usa essa CTA simples e direto para incentivar os utilizadores a começarem a usar a sua plataforma de streaming.

Fonte: netflix.com

Spotify: "Escolha o seu plano Premium" - O Spotify incentiva os utilizadores a se inscreverem no seu serviço pago com esta CTA clara e atraente, demonstrando que há várias opçõesm, direcionando para a ação.

Fonte: spotify.com

Airbnb: "Anuncie o seu espaço no Airbnb" - A Airbnb usa uma CTA convidativa para incentivar os utilizadores a anunciarem as suas acomodações através da plataforma.

Fonte: airbnb.com

Uber: "Peça uma viagem" - O Uber usa uma CTA curta e clara para incentivar os utilizadores a solicitarem uma viagem através da sua aplicação.

Fonte: uber.com

Estes exemplos de CTAs bem concretizadas demonstram a importância de um direcionamento claro e direto que incentiva o utilizadores a tomar uma ação específica. Claro que, como pode perceber nas calls, cheios de personalidade, segue-se sempre o tom da marca, permitindo chamar a atenção.

Perguntas frequentes sobre CTA

Agora que já conhece um pouco mais sobre esta técnica de marketing, vamos aprofundar alguns pontos importantes, que são dúvidas comuns a muitas pessoas.

O que é uma call to action?

De forma resumida, uma call to action (CTA) é uma ferramenta utilizada no marketing que tem por objetivo incentivar e direcionar o comportamento do target para uma determinada ação.

Pode ter vários objetivos, como clicar num botão, preencher um formulário ou fazer uma compra, sendo muito utilizada em websites, pop-ups, email-marketing, inbound marketing, blog e redes sociais.

O que faz uma boa call to action?

Para que seja considerada eficaz a CTA deve deter três principais atributos: clareza, ser direta e chamar a atenção. Além disso, tem que ser simples e atraente, de forma a que direcione a um comportamento de forma direta, sem ter que pensar muito. Confira os principais elementos de uma boa call to action:

  • Ser persuasiva: a CTA deve utilizar verbos no imperativo, mostrando uma ação que seja interessante para o utilizador e indique o que ela deve fazer como,por exemplo, "Compre agora" ou "Inscreva-se".
  • Ter um design atraente: as palavras não são o único elemento importantes, mas também a forma de como elas são apresentadas. Por isso, use cores que contrastem com o fundo, ainda dentro da paleta e um design atraente para tornar a CTA evidente.
  • Posicionar de forma correta: é importante pensar estrategicamente na forma de como vai ser apresentar a CTA, se irá estar localizada no topo da página ou noutro local, de forma a que seja fácil de encontrar.
  • Ter relevância: escolha CTAs que tenham algum tipo de relação com o tema abordado, com a oferta ou com o conteúdo, garantindo relevância para a call.
Os seus comentários (0)
Os editores da WhitePress têm o direito de remover comentários ofensivos que contenham palavras vulgares ou não se relacionem com o assunto em questão.

O administrador dos dados pessoais é WhitePress sp. z o.o., com sede em Legionów 26/18 Street, 43-300 Bielsko - Biała. Os seus dados pessoais são processados para efeitos de marketing da WhitePress sp.z o.o. e entidades interessadas em comercializar os seus próprios bens ou serviços. O objectivo de marketing da WhitePress sp.z o.o. inclui informação comercial sobre conferências e formações relacionadas com conteúdos publicados no separador Blog. A base legal para o processamento dos seus dados pessoais é a finalidade legítima prosseguida pelo Administrador e seus parceiros (Artigo 6 parágrafo 1 alínea f da GDPR). Os utilizadores têm os seguintes direitos: o direito de solicitar acesso aos seus dados, o direito de retificar, o direito de apagar dados, o direito de limitar o processamento e o direito de transferir dados. Pode encontrar mais informações sobre o processamento dos seus dados pessoais, incluindo os seus direitos, na nossa política de privacidade.

Ler tudo
  • Nenhum comentário sobre este artigo ainda.

O administrador dos dados pessoais é WhitePress sp. z o.o., com sede em Legionów 26/18 Street, 43-300 Bielsko - Biała. Os seus dados pessoais são processados para efeitos de marketing da WhitePress sp.z o.o. e entidades interessadas em comercializar os seus próprios bens ou serviços. O objectivo de marketing da WhitePress sp.z o.o. inclui informação comercial sobre conferências e formações relacionadas com conteúdos publicados no separador Blog. A base legal para o processamento dos seus dados pessoais é a finalidade legítima prosseguida pelo Administrador e seus parceiros (Artigo 6 parágrafo 1 alínea f da GDPR). Os utilizadores têm os seguintes direitos: o direito de solicitar acesso aos seus dados, o direito de retificar, o direito de apagar dados, o direito de limitar o processamento e o direito de transferir dados. Pode encontrar mais informações sobre o processamento dos seus dados pessoais, incluindo os seus direitos, na nossa política de privacidade.

Ler mais
Artigos recomendados